domingo, 11 de fevereiro de 2018

Empatas e egoistas


O respeitinho pela propriedade privada é muito bonito.
E quando o desleixo ou egoísmo ou seja lá o que for prejudica os direitos de muita gente?
Aqui há uns tempos, 2 ou 3 anos, ruiu um muro de uma quinta para dentro de uma estrada. Era uma estrada pacata, que ligava uma aldeia a uma outra estrada mais importante e daí a uma vila que tinha tudo o que esta aldeia não tinha. O trânsito naquela estrada foi interrompido. Normal. Era necessário reconstruir  o muro.
O que não foi normal é que aquela «reconstrução» demorasse uns dois anos. Valha-me Deus, não era a muralha de China, eram 2 ou 3 metros de um muro normalíssimo. A tal quinta era propriedade de um senhor mais ou menos VIP e vigarista certificado ( não é má vontade minha, foi mesmo condenado) que se devia estar bem ralando para o prejuízo dos utilizadores da estrada e ia  deixando passar o tempo. É certo que havia um itinerário alternativo, outra estrada ainda mais manhosa e que tinha um percurso 4 vezes maior!!! Quando se decidiu arranjar o muro, levou aí uns 8 dias, creio eu.
Mas esta zona é amaldiçoada quanto a muros, pelos vistos.
Há já uns dois meses ou mais, que caiu um outro muro numa estrada desta vez com muito movimento. O muro limitava uma propriedade situada mais abaixo do que a estrada, e portanto caiu para dentro do terreno, não bloqueia a estrada, mas... Aquele ponto da estrada sem muro fica um perigo porque carro que se chegue um pouco mais para a direita pode cair por ali abaixo. A autarquia, cuidadosa, bloqueou aquele troço de estrada e instalou uns semáforos portáteis  (?) tornando a circulação alternada e mais segura. Até aqui muito bem.
Críticas: a) Aquilo está naquele preparo há meses, e não se vê o mais pequeno sinal de que se esteja a preparar o arranjo do muro. Nada. Com a agravante de que desta vez é uma estrada que dá acesso a Sintra, com muito trânsito ao início e final do dia ou fins de semana, e são centenas de pessoas prejudicadas. Eu própria já cheguei a estar um quarto de hora para tentar atravessar aquele troçozinho. b) Os semáforos foram programados sem análise nenhuma da situação. Contam sempre o mesmo tempo para os 2 lados, quando obviamente que a afluência de manhã é no sentido oposto à da tarde, criando filas enormes numa direcção e nenhum carro na direcção  oposta!
Não sei nada de leis. Sei que há países (nórdicos) onde não se encontram ruínas porque quem tenha uma casa abandonada perde o direito a ela. Não seria de propor uma norma que, num caso como este que prejudica tanta gente, a autarquia fizesse a obra necessária e enviasse a conta ao proprietário?! A quinta é dele? Ai, pois é, mas a estrada é de todos e todos temos o direito de viajar nela!!!
Não faço a menor ideia do que estes senhores alegam para estar meses ou anos sem reparar a sua propriedade, mas é um grande egoísmo.
Devia haver maneira de pôr termo a isso.


Cereja

1 comentário:

francisco júnior disse...

Add seus posts aqui https://www.waaap.net